18/09/2007 21:57 "A Bola"
AC Milan «q.b.» chegou para tanta promessa


Um Benfica (ainda) com pouco estofo para a «alta-roda» saiu hoje derrotado de San Siro pelo actual detentor do título europeu, o AC Milan. Pirlo e Inzaghi deram vantagem aos «rossoneri» ainda na primeira parte, Nuno Gomes reduziu na parte final, mas sem disfarçar as fragilidades dos «encarnados».

Pode dizer-se que este renovado Benfica até pode prometer, mas é preciso muito mais que isso perante adversário do calibre do AC Milan, ainda para mais no seu próprio terreno. José António Camacho apostou em dupla de centrais inédita (Edcarlos e Miguel Vítor), fazendo regressar Katsouranis ao meio, acompanhando Maxi e Rui Costa nas tarefas do «miolo». As alas ficavam com Di Maria e Rodriguez, tentando dar apoio ao ponta-de-lança Cardozo.

O desenho até poderia ter dado resultado, mas é preciso tempo para tanta juventude ganhar confiança e cedo o AC Milan fez valer a sua enorme experiência. Mesmo sem forçar, os «rossoneri» ameaçaram e viriam a marcar à segunda oportunidade, num livre apontado por Pirlo, deixando a imagem que Quim lançou-se demasiado tarde à bola – uma «mancha» na noite do guarda-redes dos «encarnados», que acabou por sair do jogo com um bom punhado de intervenções de grande nível.

A perder, o Benfica baralhou-se inevitavelmente, mas viria a reagir da melhor forma, com Cardozo a cabecear ao poste, após excelente cruzamento da esquerda por Di Maria. Um lance que poderia ter mudado a história do jogo, até porque era o melhor período dos «encarnados» (hoje de cor-de-rosa e cinzento). Mas, e tal como a velha máxima do «quem não marca, sofre», Inzaghi viria a aumentar a vantagem logo de imediato, concluindo excelente jogada de contra-ataque, iniciada num passe errado do jovem Miguel Vítor, quando praticamente todos os seus companheiros estavam balanceados para a frente.

Quem conhece os comandados de Carlo Anceloti percebeu que a história do jogo estava feita, apesar de faltar ainda uma hora para o final. Assim foi, ainda que o AC Milan tivesse desperdiçado variadíssimas oportunidades para dilatar a vitória, valendo então a inspiração de Quim. Camacho ainda trocou de avançados (Cardozo por Nuno Gomes) e estreou oficialmente o nigeriano Gilles que esteve a trabalhar no Estrela da Amadora, mas só chegou para o tento de honra, apontado por Nuno Gomes na última jogada do encontro.

Ficha do jogo:

Estádio San Siro, em Milão

Árbitro: Mike Riley (Inglaterra)

AC Milan – Dida; Oddo (Bonera, 80 m), Nesta, Kaladze e Jankulowski; Gattuso, Pirlo e Ambrosini; Seedorf (Emerson, 74 m) e Kaká; Inzaghi (Gilardino, 83 m).

Suplentes não utilizados: Kalac, Favalli, Simic e Brocchi.

Benfica – Quim; Luís Filipe; Edcarlos, Miguel Vítor (Gilles, 72 m) e Léo; Di Maria, Maxi Pereira, Katsouranis, Rui Costa (Nuno Assis, 87 m) e Cristian Rodriguez; Cardozo (Nuno Gomes, 62 m).

Suplentes não utilizados: Butt, Nélson, Romeu Ribeiro e Bergessio.

Marcador: 1-0 por Pirlo (8 m); 2-0 por Inzaghi (23 m)

Disciplina: cartão amarelo a Cardozo (60 m) e Inzaghi (66 m).
18-09-2007 21:57