Manuel Damásio Soares Garcia

Sócio nº 5154 e quase há quarenta anos, nasceu em Lisboa a 9 de Julho de 1940. Fez parte da lista de Fernando Martins quando este competiu com João Santos. Assinante do jornal "O Benfica" desde o seu início, foi acompanhando ao longo dos anos a evolução do clube, tanto em Portugal como no estrangeiro. Desde pequeno que sempre se sentiu benfiquista, já que na infância frequentava a casa do sócio nº 1502, Carlos Vidinha, do qual foi companheiro na instrução primária. Nessa altura as equipas de futebol também por lá passavam, o que influenciou a sua opção clubista.

Em 7 de Janeiro de 1994 foi eleito o 30º Presidente da Direcção do SLB, ano em que o clube conquistou o 30º Campeonato Nacional. Com 87% dos votos em relação ao seu opositor e amigo José Capristano, iniciou desde logo uma campanha de angariação de sócios, passando o clube de 83 000 para cerca de 150 000. Com um passivo enorme, deu o seu aval pessoal à resolução de muitos problemas financeiros, conseguindo recuperar o crédito bancário para o Benfica. Com a sua entrada, foi significativo também o incremento das Casas do Benfica, que começaram a surgir ainda mais por todo o país.

Casado com a excelente benfiquista, D. Margarida Prieto, também esta o ajudou na recuperação e elevação do SLB. Na sua gerência negociou o patrocínio com a Parmalat, do qual vieram grandes benefícios. Implementou uma transformação no Departamento de Futebol do clube com a ajuda do Engº Abílio Rodrigues e de José Gaspar Ramos. Deu grande incremento à evolução das instalações sociais e desportivas, tendo-se rodeado de directores que passaram a trabalhar quase a tempo inteiro para o Benfica. Tais medidas tiveram grande influência na recuperação e imagem do SLB, as quais se encontravam desgastadas desde as duas gerências anteriores.