Dr. Manuel Lino Rodrigues Vilarinho

O 32.º presidente do Sport Lisboa e Benfica ficará para a história do Clube como aquele que inaugurou a “Nova Catedral”. Foi também sob a sua liderança que o Benfica voltou a ter a credibilidade e a imagem que havia perdido. Manuel Vilarinho, 55 anos, sócio 1922, já tinha estado no Benfica, nomeadamente nos mandatos de João Santos e Manuel Damásio.

Quando a 28 de Outubro de 2000 a Lista B arrecadou 62 por cento dos votos (159.331 votos), na Assembleia Geral eleitoral mais concorrida de sempre (21.804 sócios votantes), nada faria prever a “batalha” que Vilarinho teria de enfrentar nos três anos seguintes. Diversos problemas financeiros, dívidas ao Fisco e à Segurança Social foram só alguns dos “casos” que a sua Direcção teve de resolver.

Poucos meses após a tomada de posse, a sua Direcção tomou uma das decisões mais importantes da história recente do nosso Clube. Aproveitando a realização do Campeonato da Europa de Futebol de 2004 em Portugal, Manuel Vilarinho anunciava a construção de um novo estádio para o Benfica. A aprovação esmagadora da decisão em Assembleia Geral viabilizou a sua proposta, que viria a tornar-se realidade cerca de dois anos depois. Foi já muito perto do final do seu mandato que, no dia 25 de Outubro de 2003, foi inaugurada a “Nova Catedral”.

Nos três anos de presidência de Manuel Vilarinho os sucessos desportivos vieram das modalidades, sobretudo do Futsal, que na mesma época (2002/2003) conquistou Campeonato, Taça e Supertaça. O Râguebi venceu o campeonato nacinal e a Taça Ibérica. Em Hóquei em Patins somaram-se as conquistas de duas Taças de Portugal e duas Supertaças. Os Juvenis de Voleibol sagraram-se campeões nacionais e, no Atletismo, Mário Aníbal voltou a conquistar o título nacional do Decatlo, Renato Silva foi campeão nacional sub-23 e os Juvenis venceram o título nacional dos 4x100 m.